Atenção Pais: problemas com peso fazem garoto de 11 anos se suicidar

0
Atenção Pais: problemas com peso fazem garoto de 11 anos se suicidar!!

Você deve lembrar de como a convivência na escola nem sempre é pacífica. E para o pequeno Phillip Spruill Jr. essa convivência se tornou insustentável. O menino de 11 anos chocou o estado da Pensilvânia, nos EUA, ao cometer suicídio. A criança sofria bullying dos colegas por causa de seu peso.

Embora ainda seja uma saída da infância, a idade entre 10 e 12 anos representa o momento em que as crianças começam a perceber seu próprio corpo. E para quem está com sobrepeso ou obesidade, a pressão é grande. Apesar disso, ninguém imaginava que Phillip estivesse sofrendo tanto.

Saiba mais desse história chocante!

Avó acredita que os comentários maldosos levaram o neto ao suicídio

crianca sofrendo com bullying na escola

Brincadeiras sem graça, comentários indesejados e até violência. É isso que a avô de Phillip acredita ter acontecido com o neto. “Ele era muito sensível. Adorava rir, adorava brincar. Ele queria fazer amizade com todo mundo. Era um menino muito bondoso. Como estava acima do peso, as crianças riam dele… Esses comentários realmente o machucavam”, contou ela.

E não era apenas com Phillip que o bullying acontecia. Seu irmãozinho de 6 anos também ouvia coisas desagradáveis, por gostar de dançar. Isso fazia o menino sofrer ainda mais.

A avó explica que tentaram procurar a escola para acabar com o problema, mas não foi suficiente. Entre setembro e março, Phillip foi suspenso 15 vezes por se envolver em brigas. Em abril, tentou buscar ajuda, mas os professores estavam ocupados com outra situação.

Preocupado que o irmãozinho também sofresse, o menino correu para o ônibus escolar sem contar o que estava acontecendo. Foi quando chegou em casa e tirou a própria vida.

Pais tentam ajudar os filhos a emagrecer

homem abraçando filho

Em um mundo ideal, o bullying seria abolido de vez de qualquer escolha. Entretanto, o problema continua não sendo prioridade. Com o aumento da obesidade desde a infância, as brincadeiras de mau gosto estão longe de serem abolidas. É por isso que alguns pais estão tomando medidas drásticas.

Enquanto buscam a solução para proteger os filhos da maldade alheia, mães e pais tentam ajudar em seu emagrecimento. Ainda que não seja a situação ideal, a baixa autoestima das crianças costuma melhorar quando conseguem perder peso.

Na verdade, a decisão familiar costuma ser muito mais motivada pela saúde mental do que física dos filhos. Há crianças que realmente têm uma genética de um metabolismo mais lento. Outras recebem uma alimentação inadequada. O que as famílias têm feito é incentivar mais atividade física e inserir os jovens em um universo onde aprendam a gostar e a respeitar mais o próprio corpo.

Crianças podem fazer reeducação alimentar

mesa com alimentos saudáveis

Para Phillip, a resposta não era a perda de peso, mas sim um acompanhamento adequado para se livrar da dor do bullying. Ainda assim, uma reeducação alimentar poderia ter lhe ajudado.

O menino sofria com transtornos de déficit de atenção. Com os problemas que enfrentava na escolha, isso o tornava mais ansioso e difícil de lidar. Por meio de alimentos que diminuem a ansiedade, o menino talvez tivesse mais chance de não tomar uma decisão tão drástica como a que lhe levou à morte.

É preciso deixar claro que não estamos falando de dieta. Na fase entre a infância e a adolescências, o corpo ainda está em formação. Qualquer restrição alimentar muito grande pode atrapalhar esse desenvolvimento. Portanto, seja para perder peso ou melhorar sintomas, a indicação é de uma alimentação equilibrada.

Também vale dizer que é necessário um cuidado extra para que a criança ou adolescente compreenda o que acontece com seu corpo. Os hormônios em alta podem torná-los mais frágeis em situações de bullying. Portanto, fique atento para tudo que possa estar acontecendo com seu filho.

Triste essa história do Phillip, não é verdade? Compartilhe esse artigo e ajude a alertar mais gente sobre como o bullying pode ser mais perigoso do que a gente imagina!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui