5 dicas de alimentação saudável para crianças

0

Quem nunca foi a um restaurante e viu os pais perdidos tentando alimentar seus filhos? Uma alimentação saudável para crianças é essencial, mas nem sempre assim tão fácil de seguir. É preciso que a dieta seja acompanhada de muita paciência para não ceder a chocolates e salgadinhos.

Na verdade, não existe problema em permitir que a criança coma doce ou besteira de vez em quando. A questão é que isso precisa ser uma exceção, não uma regra. Por mais que o menino ou a menina só queiram comer batata frita, cabe aos pais estabelecer regras e direcionar o melhor caminho na alimentação.

Por que é importante comer alimentos saudáveis

Como a criança se alimenta hoje tem grande impacto em sua saúde amanhã. Comer alimentos contendo nutrientes ajuda no crescimento, e é essencial para o desenvolvimento mental e físico.

Ao fornecer uma dieta com receitas saudáveis para crianças, você garante a ingestão de vitaminas e minerais. Entenda a importância de alguns:

  • cálcio e vitamina D: essenciais para o crescimento e desenvolvimento dos ossos;
  • ferro: ajuda no desenvolvimento cognitivo;
  • vitamina D: atua no fortalecimento da imunidade;
  • ômega 3: é importante para o funcionamento cerebral.

Essa é apenas uma pequena lista de nutrientes imprescindíveis para o organismo. Para conseguir essa ingestão, é importante apostar em alimentos como frutas e vegetais (mais vegetais que frutas); grãos integrais; feijão, carne magra, peixe, nozes e sementes. Embora esses últimos três não pareçam ser comida para criança, podem ser oferecidas sem problemas. O ideal no caso do peixe é escolher os que não tenham tanto espinho.

Quais comidas devem ser restringidas na alimentação de seu filho

A alimentação do bebê após os 6 meses pode ser um desafio. As primeiras refeições precisam ser pensadas como uma fase de conhecimento. Nesse momento, o leite materno continua sendo a principal fonte de alimentação. A ideia é que o bebê comece a conhecer sabores e texturas. E isso não deve incluir industrializados ou açúcar.

Na verdade, até os 2 anos, o mais indicado é evitar a ingestão de açúcar e conservantes por completo. Depois disso, é preciso controlar atentamente a dieta, retirando aquilo que não faz bem.

Na alimentação de criança, os hábitos adultos não devem influenciar. O fato dos pais tomarem coca-cola pela manhã, por exemplo, não significa que os pequenos possam tomar refrigerante de mamadeira. Pelo contrário. Com muito sódio, açúcar e praticamente nenhum nutriente, essas bebidas devem ser trocadas por água ou água saborizada.

Se você pensou em fazer a troca por suco natural, é preciso tomar cuidado. A nutrição infantil tem apontado cada vez mais que é preferível comer uma fruta do que tomar um suco dela. Isso por causa da concentração de açúcar natural, que ainda não deve fazer parte da vida da criança.

Na lista de alimentos que devem ser evitados, estão os industrializados. Achocolatado em caixinha, papinhas cheias de conservantes, sopa de pacotinho, tudo deve ser encarado com cautela. É sempre melhor preparar a comida em casa.

Como incentivar uma alimentação saudável para crianças

Para ter uma alimentação saudável na adolescência, a dieta infantil precisa ser cuidadosa. Claro que nem sempre a criança vai querer comer o que é melhor para a saúde, mas você pode incentivar de diferentes maneiras. Veja 5 dicas do que fazer:

  • lembre-se que cores diferentes nas frutas e vegetais ajudam nos nutrientes e também a chamar atenção da criança;
  • tente ser um modelo de alimentação. Coma alimentos saudáveis na frente de seus filhos e vão aprender por exemplo;
  • seja criativo na cozinha, torne a comida algo divertido. Corte em formas diferentes; faça carinhas.
  • inclua seus filhos na preparação das receitas, eles terão um incentivo a mais para comer;
  • dê opções de quais grupos comer, se folhas ou verduras; frutas vermelhas ou amarelas. Criança adora ter o poder de escolha.

Dependendo do comportamento, também pode ser interessante levar a criança para fazer compras. Dê preferência a feiras que só tenham frutas e verduras e peça sua ajuda sobre o que levar para casa. Isso vai aumentar seu interesse por comidas saudáveis.

Outra questão que pode fazer muita diferença é procurar por um projeto de alimentação saudável na escola. Antes de matricular a criança, pergunte sobre como é sua política de nutrição para crianças. Comer de maneira saudável ao lado dos coleguinhas também funciona como bom exemplo de alimentação.

Para encerrar, vale reforçar que a alimentação saudável para crianças não precisa ser extremista. Se seu filho sentir que está sendo obrigado a comer tal coisa e proibido de outra, será tudo mais difícil. Desde pequeno, é importante ensinar sobre o que faz bem e o que não. Mesmo que não pareça, eles vão assimilando as informações.

Por isso, se em algum momento eles preferirem comer batata frita, tudo bem. Mas desde que sua rotina volte a ser cheia de nutrientes pelo resto da semana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui